Vinha de Leonardo da Vinci em Milão

Leonardo da Vinci chegou a Milão em 1482 a pedido do duque Ludovico Sforza, que encomendou-lhe a maior estátua equestre do mundo para homenagear o pai falecido e, alguns anos mais tarde, A última ceia no refeitório da igreja Santa Maria delle Grazie.

Quando já tinha terminado de pintar o Cenáculo, em 1498, Ludovico, sabendo que Leonardo vinha de uma família de produtores de vinho, deu-lhe uma vinha.

Provavelmente, você só virá a Milão uma vez, não deixe de conhecer o terraço do duomo, que tem uma das vistas mais bonitas da cidade e quase ninguém conhece, garanto que você vai adorar.

Localizada no pátio da Casa degli Atelliani, em frente à igreja Santa Maria delle Grazie, a vinha de Da Vinci estendia-se por um terreno de 8.300 metros quadrados.

No inverno de 1500, quando Milão foi dominada pelos franceses, Leonardo foi obrigado a abandonar a cidade, mas deixou a sua vinha aos cuidados do pai do seu discípulo favorito, Gian Giacomo Caprotti.

Além de expulsarem Da Vinci de Milão, os franceses destruíram a estátua do cavalo com mais de 7 metros de altura e confiscaram a sua vinha.

Em 1507, o lugar-tenente do rei da França na Itália pediu para Leonardo voltar a Milão para finalizar algumas obras que ele tinha começado e restitui-lhe a vinha.

Um mês antes de morrer (02/05/1519), Leonardo deixou um testamento dividindo o vinhedo em dois lotes iguais, atribuindo uma parte ao pai de Gian Giacomo Caprotti e a outra, a Giovanbattista Villani, o seu servo fiel.

Mesmo que você não entenda nada de pintura, não deixe de visitar o Cenáculo em Milão, A última ceia de Leonardo Da Vinci é uma obra-prima única no mundo, que deu início a uma nova era na história da arte.

Depois de passar por várias mãos, a vinha de Da Vinci foi praticamente destruída em 1920 por culpa de um incêndio.

Em 1943, foi tomada pelos escombros da Segunda Guerra Mundial.

Em 2015, no mesmo lugar onde a vinha de Leonardo esteve por mais de quatro séculos, a Expo assistiu ao renascimento do vinhedo de Da Vinci, graças aos estudos do enólogo Luca Maroni e à contribuição da Università degli Studi di Milano, que identificaram e voltaram a cultivar a casta de Leonardo: a Malvasia di Candia Aromatica.

O lago de Como fica pertinho de Milão e é um dos lugares mais incríveis da Itália. Não perca a oportunidade de fazer um passeio de barco exclusivo por Varenna e Bellagio, simplesmente mágico, inesquecível. Você vai se apaixonar.

Horário de funcionamento: diariamente das 9:00 h. às 18:00 horas.
Preço: € 10.
Endereço: corso Magenta, 65.
Metrô: linhas vermelha e verde, estação Cadorna.
Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.

Booking.com

1 Resultado

  1. 26/05/2019

    […] San Maurizio até o Cenáculo e a Vinha de Leonardo, são mais 750 […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *