O que fazer em Saint-Tropez

por

Na paisagem ensolarada de um vilarejo localizado na Riviera Francesa, a órfã Juliette toma sol completamente nua, desafia padrões de comportamento, seduz Eric Carradine e conquista Hollywood.

O ano era 1956, a órfã era Brigitte Bardot no auge dos seus 22 anos, o filme era E Deus criou a mulher e o vilarejo, Saint-Tropez.

Depois do filme, Brigitte Bardot e Saint-Tropez nunca mais foram os mesmos.

Brigitte Bardot tornou-se uma das atrizes mais famosas e desejadas de todos os tempos e Saint-Tropez passou a fazer parte do roteiro de artistas, turistas e celebridades do mundo inteiro.

Ainda sem hotel em Milão? Confira as ofertas aqui.
Mas afinal, o que Saint-Tropez tem?

Tem o mito Brigitte Bardot no ar, tem uma magia inexplicável, tem um pôr-do-sol incrível, tem uma avenida que beira o porto extremamente romântica, tem restaurantes fantásticos, tem bares badaladíssimos, tem lojas renomadas, tem cores, muitas cores, tem poesia, tem glamour, tem a torta Tropézienne, tem gosto de champanhe, tem milhares de iates de luxo, tem um trânsito constante de helicópteros, e todo mundo esperando alguma coisa de Saint-Tropez à noite…
O que fazer em Saint-Tropez?

Esqueça a lista dos principais pontos turísticos de Saint-Tropez, a cidade é bem pequenininha, não tem como se perder.

Caminhe sem rumo (de mãos dadas) pelo porto e pelas charmosas vielas, tome muito champanhe, experimente a torta Tropézienne e curta o clima gostoso da cidade e o cenário incrível.

Curta a noite em Saint-Tropez.

Curta várias noites em Saint-Tropez.

Vá pra balada todo o dia e dance até o sol raiar.
A torta Tropézienne

Em 1955, durante as gravações do filme E Deus criou a mulher em Saint-Tropez, a torta Tropézienne caiu nas graças dos atores e da equipe de filmagem e, reza a lenda, foi a própria Brigitte Bardot quem deu o nome à iguaria, que parece um sonho recheado com creme.

Na confeitaria La tarte Tropézienne, a mais famosa de Saint-Tropez, a Tropézienne é recheada com creme e morangos.
Quando ir a Saint-Tropez

O bacana é ir no verão, entre os meses de junho e setembro.

Se você não gosta de ficar no trânsito e nem de praias (e baladas) lotadas, fuja do mês de agosto.

Os meses mais tranquilos são junho e setembro.
Quanto tempo ficar em Saint-Tropez

Um dia é mais do que suficiente para conhecer a cidade.

Para quem quiser curtir o verão, fique até entrar no vermelho. Os hotéis, bares e restaurantes por ali não são nada econômicos. Além disso, Saint-Tropez não combina com economizar.
As praias de Saint-Tropez

As praias urbanas de Saint-Tropez não são muito bacanas, o negócio é alugar um carro e ir para as praias de Ramatuelle, que ficam a menos de 10 quilômetros do centro.

A mais famosa é Pampelonne onde está localizado o Club 55, que serviu de pano de fundo para a Brigitte Bardot no filme E Deus criou a mulher, foi palco do casamento hippie do Mick Jagger em 1971 e, hoje em dia, é frequentado por celebridades como Leonardo Di Caprio, Kate Moss e Naomi Campbell.

O mar é azul, a água é cristalina e não muito quente (em torno dos 23 graus), mas o cenário é lindo e em Saint-Tropez, a praia serve de pano de fundo, o primordial é estar em Saint-Tropez.
Praia Pampelonne Saint-Tropez Pampelonne Pampelonne Saint-TropezAinda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.

Booking.com

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *