Turismo em Nápoles: o centro histórico, patrimônio mundial da humanidade da UNESCO

by · 19/07/2015

Nápoles é mundialmente conhecida pela sua história, pelos pontos turísticos, pela música, pelo Vesúvio e, sobretudo, por ser a terra natal da pizza. No entanto, o que muita gente não sabe é que o centro histórico de Nápoles é um dos mais antigos e mais bem conservados da Europa.
A área, de aproximadamente 981 hectares, integra a lista de patrimônio mundial da humanidade da UNESCO desde 1995 e abrange os bairros Avvocata, Montecalvario, San Giuseppe, Porto, Pendino, Mercato, Chiaia, San Ferdinando, Stella, San Carlo all’Arena, San Lorenzo, Vicarìa e partes das colinas de Vomero e Posillipo.
Pontos turísticos Nápoles na Itália O vulcão Vesúvio Um pouco de história: Neapolis (nova cidade) foi fundada provavelmente pelos gregos no século VIII a.C. e conquistada pelos romanos no final do século IV a.C., no entanto, manteve laços culturais e linguísticos estreitos com a Grécia durante muito tempo.
Na primeira metade do século VI d.C. foi dominada pelo Império Bizantino até tornar-se um ducado independente em 763.
Os principais testemunhos dessa época são o castelo dell’Ovo, a igreja de San Giorgio Maggiore e as basílicas de Santa Restituta, de San Giovanni Maggiore e de San Gennaro.

O que fazer em Nápoles na Itália Castelo dell'Ovo

Castelo dell’Ovo

Pontos turísticos em Nápoles Itália Duomo de Nápoles Basílica de San Gennaro

Basílica de San Gennaro

Sob o comando da dinastia Angioino (1265-1442), a cidade expandiu-se e tornou-se símbolo de prestígio e dignidade. As basílicas de Santa Chiara e de San Lorenzo Maggiore, o castelo Nuovo, mais conhecido como Maschio Angioino, as igrejas San Domenico Maggiore, Santa Regina, Incoronata e o Duomo fazem parte desse período.

Nápoles Itália Patrimônio UNESCO Castelo Nuovo Maschio Angiolino

Maschio Angioino

Turismo em Nápoles Itália Patrimônio da humanidade Capela Santo Antonio basílica San Lorenzo Maggiore

Basílica de San Lorenzo Maggiore

O que fazer em Nápoles Itália O Duomo de Nápoles

Duomo de Nápoles

Em 1442, em meio a uma crise dinástica, foi subjugada pelo reino de Aragão e, em seguida, dominada pelos franceses (1495-1503).
Entre os anos de 1503 a 1734 foi governada por vice-reis espanhóis e austríacos que construíram o palácio Real na praça do Plebiscito, o convento de Sant’Agostino degli Scalzi e o colégio jesuíta de Capodimonte.

O que fazer em Nápoles Itália Palácio Real de Nápoles

Palácio Real de Nápoles

Em 1734, Carlos de Bourbon assumiu o trono e implementou uma série de reformas na administração pública, no exército, na fiscalização e no comércio.
Durante o governo dos Bourbons, o teatro San Carlo foi inaugurado, o palácio de Capodimonte, o palácio Fuga e o Foro Carolino na praça Dante começaram a ser construídos e o museu arqueológico foi reestruturado.
Turismo e viagem para Nápoles Itália

Praça Dante Turismo em Nápoles na ItáliaCom o estabelecimento do tratado de Viena em 1738, a Espanha garantiu a posse de Nápoles até a chegada de Napoleão em 1806.
Em 1805, Nápoles foi dominada pelos franceses por um período de 10 anos. A dinastia dos Bourbons reassumiu o controle em 1815, mas foi derrubada pelo exército de Garibaldi em 1860.
Nápoles passou a fazer parte do Reino da Sardenha em 1860 e, no ano seguinte, ao Reino da Itália.
Os destaques do século XIX são a vila Pignatelli, que começou a ser construída em 1826, e a certosa de San Martino declarada como monumento nacional em 1866.

>>> Procure o seu hotel em Nápoles aqui.

Pontos turísticos de Nápoles na Itália Certosa de San Martino

Certosa de San Martino

O que ver em Nápoles Itália Villa Pignatelli

Villa Pignatelli

Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Nápoles, para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.



Booking.com

Tags: Turismo em Nápoles: o centro histórico, patrimônio mundial da humanidade da UNESCO

Artigos relacionados:

1 Comentário

  1. 22/07/2015

    […] do sul da Itália: boa comida, belezas naturais, clima ameno, calor humano e caos. É uma das cidades mais antigas da Europa e uma das cidades portuárias mais importantes do Mediterrâneo, destacando-se pela sua arquitetura […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *