Que pavilhões visitar na Expo Milão 2015?

by · 08/07/2015

Eu sei que os números da Expo assustam: mais de um milhão de metros quadrados, 145 países participantes e 80 pavilhões. No entanto, depois da minha terceira visita, tive a impressão de que a Expo não é tão grande como eu pensava. O eixo principal, que hospeda os países participantes, tem cerca de 1,5 quilômetro, o eixo secundário, que abriga os anfitriões, tem 350 metros quadrados.

 Pavilhão da Bielorrússia na Expo Milão 2015

Pavilhão da Bielorrússia

Em duas horas, dá pra conferir a arquitetura externa e tirar fotos dos pavilhões, mas para entrar, o negócio é planejar que pavilhões visitar e preparar-se para as filas.

Pavilhão da China na Expo Milão 2015

Pavilhão da China

Afinal, que pavilhões visitar na Expo Milão 2015?

Os países participantes da Expo foram convidados a interpretar o tema do evento Alimentar o planeta, energia para a vida, tendo como base as suas próprias tradições e culturas, e a propor uma solução ao grande desafio: pessoas que morrem de fome, pessoas que morrem devido a problemas de saúde causados pela má alimentação ou excesso de comida e o desperdício mundial de alimentos.

Pavilhão da Malásia na Expo Milão 2015

Pavilhão da Malásia

A Itália desenvolveu o tema Viveiro italiano em quatro etapas: potência do saber fazer, potência da beleza, potência do limite e potência do futuro.
Pavilhão da Itália na Expo Milano 2015Na sala da potência do saber fazer encontram-se vinte e uma pequenas estátuas de uma pessoa de cada região da Itália e do Vaticano que tem um papel importante no cultivo racional da terra. No meio da sala, sete figuras projetadas transformam-se no rosto dessas vinte e uma pessoas que contam as suas histórias.
O que ver na Expo Milão 2015No segundo andar, há uma parede repleta de telas de televisão que transmitem imagens de diversos desastres naturais (enchentes e terremotos), com o intuito de alertar os visitantes acerca das consequências do desrespeito à natureza, seguida por um quarto escuro com um ruído de fundo irritante, iluminado por luzes bem fortes, que representa o estresse diário que todos nós enfrentamos.
Pavilhão da Itália na Expo de MilãoApós essas duas experiências traumáticas, entramos na potência da beleza, uma sala cheia de espelhos onde belas imagens de paisagens, arquitetura e obras italianas são projetadas criando um efeito caleidoscópio.
O pavilhão da Itália na Expo MilanoAntes de chegar ao terceiro andar, deparamos com um mapa da Europa sem a Itália e um vídeo com depoimentos de vários especialistas sobre como seria o mundo sem a Itália.

No terceiro andar, o que mais chama a atenção é a reprodução da árvore da vida no meio de uma sala circundada por telas de televisão que projetam um vídeo com explicações relacionadas à potência do limite e à potência do futuro com alguns dos melhores projetos ambientais que estão sendo desenvolvidos na Itália.
pavilhão da Itália Expo Milão 2015Para finalizar, uma horta no formato da clássica bota italiana com vintes plantas, uma de cada região do país, assinalando a importância da biodiversidade dos anfitriões.

Os pavilhões que eu mais gostei de visitar foram o da Tailândia (Nutrir e encantar o mundo de forma sustentável), dos Emirados Árabes (Alimento para a mente: delinear e compartilhar o futuro), da Rússia (Crescer para o mundo, cultivar para o futuro), da Turquia (O alimento do futuro com base na história), da Eslováquia (O mundo no bolso), da Polônia, da França (Produzir e alimentar de forma diferente) e da Inglaterra (Cultivado na Grã-Bretanha, compartilhado globalmente).

Pavilhão da Polônia Expo Milão 2015

Pavilhão da Polônia

O pavilhão mais popular é o do Brasil, seguido pelo da Itália, pelo do Japão, pelo dos Emirados Árabes, pelo da China, pelo da Suíça e pelo da Inglaterra, e ser popular na Expo implica filas para entrar, o único que foge à regra é o pavilhão da Inglaterra, nos outros, o tempo de espera pode chegar a uma hora.

Pavilhão da Inglaterra na Expo Milão 2015

Pavilhão da Inglaterra

O pavilhão do Brasil, o mais divertido de todos, agora tem duas entradas: uma pela rede suspensa e uma outra por um corredor lateral. Para entrar pela rede tem fila, para entrar pelo corredor não, porém, a atração principal do pavilhão é justamente a rede suspensa.
Pavilhão do Brasil na Expo Milão 2015Os pavilhões mais bonitos (externamente), na minha opinião, são os da Inglaterra, China, Malásia, Hungria, Vietnã, Itália, Azerbaijão e Bielorrússia.

Pavilhão da Hungria na Expo Milão 2015

Pavilhão da Hungria

Os pavilhões mais animados são os da Holanda, um parque de diversões com roda gigante e pequenos caminhões de comida (e bebida) de rua, da Alemanha e da Suíça com bandas que começam a tocar no final da tarde e os dj sets do bar do pavilhão da Espanha.

Pavilhão da Alemanha na Expo Milão 2015

Dicas: Se o seu objetivo é visitar o maior número possível de pavilhões, comece pelos que não têm fila: faça uma caminhada até o final do eixo principal e entre nos que estiverem mais vazios.
Se os países que você quiser visitar tiverem fila, não tem jeito, o negócio é esperar. Não adianta deixar para o final do dia, a fila permanece até os pavilhões fecharem.
Fique atento ao horário de encerramento dos pavilhões que ocorre entre às 20:30 min. e às 22:00 horas.
Vá com sapatos confortáveis, você irá caminhar bastante.
Leve uma garrafa de água, há inúmeras estações de abastecimento grátis, com ou sem gás.

>>> Procure o seu hotel para EXPO Milão aqui

>>> Compre o seu ingresso para EXPO Milão aqui  (Leia as instruções aqui).

Compre aqui o seu bilhete com translado para a Expo Milão 2015.

Bebedouros Expo Milão 2015Se você for à Expo nos meses de verão (junho, julho, agosto e setembro), passe repelente.
Não deixe de conferir a árvore da vida à noite, os espetáculos com iluminação e música acontecem a cada uma hora.
Atrações da Expo Milão 2015 Árvore da vida
Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.



Booking.com

Artigos relacionados:

5 Comentários

  1. Phillipe disse:

    Ótima matéria Simone, um norte para quem deseja se lançar na Expo. Obrigado.

  2. Mariana Ozaki disse:

    Oi, Simone, tudo bom?
    A espera nas filas demora em torno de uma hora em qualquer dia da semana ou durante a semana também?

    Beijos!

    • Simone Betoni disse:

      Olá Mariana, tudo bem.
      Eu estive na Expo duas vezes em maio e uma em junho, todas as vezes durante a semana.
      Em maio estava mais tranquilo, em junho, mais movimentado.
      Acredito que o movimento durante o final de semana seja maior.
      Os pavilhões mais concorridos são os do Brasil, Japão, Suíça, Emirados Árabes, China, Alemanha e Itália, com filas de até uma hora.
      Beijo,

  1. 12/07/2015

    […] a mostra Arts & Foods, uma relação multifacetada entre a comida e a arte, sendo o único pavilhão da exposição fora da zona da Expo. A mostra, projetada por Germano Celant, concentra-se na pluralidade de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *