Pontos turísticos de Milão: a basílica de Sant’Eustorgio

by · 03/04/2015

Este mês, eu recebi a visita de um grande amigo meu, brasileiro, que fez um pedido especial: conhecer a basílica de Sant’Eustorgio.
Um dos primeiros artigos que eu escrevi no blog, foi sobre as principais igrejas de Milão, no entanto, os textos são mais concisos, tendo em vista a quantidade de igrejas listadas, mas, diante do pedido, fui aprofundar os meus conhecimentos para não fazer feio.

Basílica Sant'Eustorgio

Um pouco de história: o nome da basílica, construída no século IV sobre as ruínas de um cemitério, é em homenagem a Eustorgio I, bispo de Milão entre os anos 344 e 350 d.C..
O edifício foi entregue aos frades dominicanos em 1220, que encarregaram-se da sua transformação construindo as 3 primeiras capelas e o campanário, e reformando o cruzeiro e algumas partes da nave da igreja.
Em 1234, Sant’Eustorgio tornou-se ofício da Inquisição na Lombardia.
Em 1252, um frade (Pietro) foi assinado por um grupo de hereges e, em menos de 1 ano, foi canonizado e enterrado ali.
Nos séculos XIV e XV, muitas famílias influentes patrocinaram os monumentos fúnebres das capelas da basílica, entre elas, a família Portinari, que construiu uma capela destinada aos restos mortais de San Pietro Martire.
Entre os anos de 1483 e 1489, foi a vez da capela Brivio, onde foram colocados os polípticos da Madonna con il Bambino con San Giacomo e de Sant’Enrico di Ambrogio da Fossano, e o túmulo de Giacomo Stefano Brivio.
Igrejas em Milão a Basílica de Sant’Eustorgio Na segunda metade do século XV, o convento entrou em declínio. Em 1559, o Tribunal da Inquisição foi transferido para a comunidade dominicana de Santa Maria delle Grazie. No entanto, o complexo Sant’Eustorgio assumiu uma nova importância devido à valorização da basílica como sede do primeiro estabelecimento cristão e local de sepultamento de mártires promovida por Carlo Borromeo.
A restauração da basílica, ocorrida entre os séculos XVI e XIX, envolveu importantes artistas lombardos como Giulio Campi, Carlo Urbino, Andrea Pellegrini, Daniele Crespi, Giovanni Mauro della Rovere, Federico Bianchi, Francesco Croce e Antonio Lucini.
Em 1798, o convento deixou de funcionar.
Em 1911, o complexo foi adquirido pela prefeitura de Milão.
Em 1943, os bombardeios da Segunda Guerra Mundial destruíram boa parte do convento.
Em 2000, a basílica foi restaurada novamente.

Curiosidades: embaixo do coro da basílica, encontram-se uma abside de época romana, que foi descoberta durante escavações realizadas entre os anos de 1959 e 1966, e um cemitério pré-cristão e paleocristão, ou seja, com túmulos de cristãos e pagãos, o qual Sant’Ambrogio nomeou cemitério dos mártires em função das vítimas precedentes ao Édito de Milão (313 d.C.), que declarava que o Império Romano seria neutro em relação ao credo religioso, acabando com as perseguições e mortes.
Igrejas de Milão a Basílica de Sant’EustorgioO antigo edifício teve uma importância muito grande na vida religiosa da cidade: nele, o apóstolo Barnabé teria batizado os primeiros cristãos, abriga a sepultura do bispo Eugenio e as relíquias dos Reis Magos.

Igrejas em Milão Basílica de Sant’Eustorgio Sepultura do bipo Eugenio

Sepultura do bipo Eugenio

Reza a lenda que a Arca dos Magos (o sarcófago) foi transportada de Constantinopla a Milão pelo bispo Eustorgio na primeira metade do século IV.

Igrejas em Milão Basílica de Sant’Eustorgio

Sarcófago dos Reis Magos (à direita)

No campanário da basílica, ao invés da cruz tradicional, encontra-se uma estrela de 8 pontas, a estrela dos Reis Magos, que indica a presença das relíquias.
Turismo-em-Itália-Pontos-turísticos-de-Milão--a-basílica-de-Sant’EustorgioTodos os anos, no dia 6 de janeiro, a basílica de Sant’Eustorgio promove a procissão dos Reis Magos, que sai do Duomo com destino à basílica, com direito a trajes históricos e animais no cortejo.

Foto: ilgiorno.it

Foto: ilgiorno.it

*A entrada na basílica é gratuita, no entanto, o acesso ao museu de Sant’Eustorgio, à capela Portinari, à capela Solariane e ao cemitério paleocristão custa €6.

>>> Reserve o seu hotel em Milão aqui

Horário de visita: diariamente das 10:00h. às 18:00 horas.
Endereço: Piazza Sant’Eustorgio, 1.
Metrô: linha verde, estação S. Ambrogio.
Zona 6: Porta Ticinese.

Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.



Booking.com

TAG: Pontos turísticos de Milão: a basílica de Sant’Eustorgio

Artigos relacionados:

1 Comentário

  1. 03/04/2015

    […] Simone Betoni Este mês, eu recebi a visita de um grande amigo meu, brasileiro, que fez um pedido especial: […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *