Museus Os principais museus e sedes expositivas de Milão

Os principais museus e sedes expositivas de Milão
by · 20/05/2014

Milão é uma cidade rica em museus. A longa tradição literária, artística, musical e científica transformou a cidade num centro propulsor de cultura ao longo dos séculos.
Da famosa Pinacoteca de Brera, que conserva obras de arte de grande valor artístico, ao Castello Sforzesco, que abriga em seus museus a Pietà Rondanini de Michelangelo e oferece aos visitantes as mais variadas coleções, passando pelos museus religiosos como o Museu do Duomo e o Cenáculo com A Última Ceia de Leonardo da Vinci, a ampla gama de museus milaneses abrange também o design, a arqueologia, o esporte, a música, o cinema e o teatro.
Também são dignas de nota, as casas-museus, testemunhas de uma longa tradição de colecionadores privados que, em edifícios de grande valor histórico, conservaram obras de arte, móveis, objetos de decoração e joias como o Museo Poldi Pezzoli, o Museo Bagatti Valsecchi e a Casa Museo Boschi di Stefano.

Cenáculo – A última ceia de Leonardo da Vinci

A última ceia, também conhecida como Cenacolo, é uma pintura feita por Leonardo da Vinci entre os anos de 1495 e 1498, a pedido do duque de Milão, Ludovico Sforza, que representa a cena da última ceia de Jesus, baseada no evangelho de João 13:21, passagem em que Jesus anuncia que será traído por um de seus discípulos.
A obra-prima de 4,6 x 8,8 metros foi pintada por Leonardo da Vinci em uma das paredes do refeitório do convento, ao lado da igreja Santa Maria delle Grazie.

Imagem: leonardoamilano.org

Imagem: leonardoamilano.org

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 8:15 min. às 19:00 horas.
Preço do bilhete: € 12. Reserva obrigatória.
Endereço: Piazza Santa Maria delle Grazie, 2.
Metrô: linha vermelha e verde, estações Conciliazione e Cadorna.

Museu do Duomo

O Museo del Duomo foi inaugurado em 1953, respeitando o projeto inicial de valorizar e de não desperdiçar o material relacionado à história e à construção da catedral.
O museu contém um extenso patrimônio histórico-artístico, assim como testemunhos das obras da catedral e uma ampla exposição de esculturas, vitrais, peças de tapeçaria, pinturas e grandes obras arquitetônicas do século XV ao século XX.
O percurso (cronológico) engloba 26 salas expositivas e revela todas as fases de construção da catedral, desde a sua fundação em 1386 até o século XX.

Museu do Duomo

Museu do Duomo

Horário de visita: de terça a domingo das 10:00 h. às 18:00 horas.
Preço do bilhete: € 6. O bilhete permite o acesso ao Battistero di S. Giovanni alle Fonti.
Endereço: Piazza del Duomo.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estação Duomo.

Museu del Novecento

O Museo del Novecento, inaugurado em dezembro de 2010, surgiu do desejo de apresentar ao público, permanentemente, a pintura e a escultura italiana do século XX.
museu dispõe de uma coleção de quase 400 obras. A exposição começa com Il quarto stato de Giuseppe Pellizza da Volpedo e com algumas obras de arte contemporânea, destacando-se nomes como Picasso, Braque e Kandinskij, passa por Umberto Boccioni e pelos futuristas: Giacomo Balla, Carlo Carrà, Ardengo Soffici, Mario Sironi, Achille Funi e Gino Severini.
Prossegue com a arte no período entre as duas guerras mundiais, a arte monumental, a arte abstrata, a arte conceitual e termina na arte pobre.

Museu Novecento

Endereço: Via Marconi, 1. Palazzo dell’Arengario.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estação Duomo.
Horário de funcionamento: segunda-feira das 14:30 min. às 19:30 min., terça-feira, quarta-feira, quinta-feira e domingo das 9:30 min. às 19:30 min., sexta-feira e sábado das 9:30 min. às 22:30 minutos.
Preço: € 10.

Palácio Real

O Palazzo Reale foi inaugurado em 1250.
Hospedou, entre outros, a corte Torriani, a corte Visconti, o rei francês Francesco I, o príncipe austríaco Eugenio di Savoia e Napoleão Bonaparte.
Foi sede do governo de Milão.
Sofreu bombardeamentos na Segunda Guerra Mundial que destruíram boa parte do palácio.
Em 1950 foi restaurado e tornou-se sede de grandes mostras.
Hoje é um importante centro cultural e artístico, palco de exposição de grandes nomes da pintura mundial como Amedeo Modigliani, Pablo Picasso e Gustav Klimt.
palácio não é um museu, é uma sede expositiva, ao longo do ano abriga diferentes mostras artísticas. Vale a pena conferir a programação com antecedência.
Turismo-em-Milão-Os-principais-museus-e-sedes-expositivas-de-Milão-Palácio-RealDica: Às segundas-feiras, o palácio abre às 14:30 min., e não sei porque os turistas a partir das onze da manhã começam a formar fila em frente à bilheteria. Se você for depois das quatro da tarde, não verá nem sinal dessa confusão, ou seja, evite o Palazzo Reale das 11:00 h. às 16:00h. de qualquer segunda-feira.

Endereço: Piazza del Duomo, 12.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estação Duomo.
Horário de funcionamento: segunda-feira das 14:30 min. às 19:30 min., terça, quarta, quinta e domingo das 9:30 min. às 19:30 min., sexta-feira e sábado das 9:30 min. às 22:30 minutos.
Preço do bilhete: € 11.

Pinacoteca Ambrosiana

A Pinacoteca Ambrosiana foi o primeiro museu de arte do mundo a abrir as portas ao público.
Entre as obras mais famosas da pinacoteca destacam-se: Ritratto di Musico e Ritratto di dama de Leonardo da Vinci, Canestra di frutta de Caravaggio, Madonna del padiglione de Botticelli, Adorazione dei magi de Tiziano e Cartone preparatorio della Scuola di Atene de Raffaello Sanzio.

La canestra di frutta

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10:00 h. às 18:00 horas.
Preço do bilhete: € 15.
Endereço: Piazza Pio XI, 2.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estações Duomo e Cordusio.

Pinacoteca de Brera

A pinacoteca de Brera, idealizada pela Maria Teresa da Áustria em 1776 e aberta ao público em 1809, nasceu ao lado da prestigiada Academia de Belas Artes com objetivos didáticos: auxiliar a formação dos alunos.
Anos depois, Napoleão Bonaparte transformou a coleção em museu, expondo as pinturas mais significativas provenientes dos territórios conquistados pelo exército francês.
Para compensar a ausência de obras de Leonardo da Vinci e Raffaello, a pinacoteca recebeu, em 1813, cinco obras de arte representando a escola flamenga do século XVII: Rubens, Joardens, Van Dyck e Rembrandt, devido à uma colaboração com o museu do Louvre.
Na mesma época, foi contemplada com obras de artistas italianos renomados como Bernardino Luini, Gaudenzio Ferrari, Vincenzo Foppa, Bergognone e Bramantino.
Cultura a arte em Milão Predica di San Marco Bellini Pinacoteca de Brera No período da Restauração (1814-1848), as aquisições prosseguiram em ritmo lento, mas constante: o Cristo Morto de Mantegna em 1824 e a Madonna del Roseto de Luini em 1823.
Museus Cultura e Arte em Milão Il bacio Hayez Pinacoteca de Brera Após a Segunda Guerra Mundial, juntaram-se à coleção a Cena in Emmaus de Caravaggio, o Pergolato de Silvestro Lega e obras importantes de Correggio, Pietro Longhi, Piazzetta, Tiepolo, Canaletto e Fattori.

Cena in emmaus: espresso.repubblica.it

Cena in emmaus: espresso.repubblica.it

Nos anos 60, a pinacoteca foi enriquecida com a produção dos maiores artistas do começo do século XX como Boccioni, Braque, Carrà, De Pisis, Marino Marini, Modigliani e Morandi.

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 8:30 min. às 19:15 minutos.
Preço do bilhete: 10 euros. Entrata gratuita no primeiro domingo de todos os meses.
Endereço: Via Brera, 28.
Metrô: linhas verde e amarela, estações Lanza e Montenapoleone.

Gallerie d’Italia

Os palácios Anguissola e Brentani abrigam quase 200 obras, provenientes das coleções da Fondazione Cariplo e da Intesa Sanpaolo, em um percurso expositivo intitulado Da Canova a Boccioni.
O museu é voltado às produções artísticas italianas dos séculos XIX e XX.
Os destaques ficam por conta das obras de Antonio Canova, Umberto Boccioni, Francesco Hayez, Gerolamo Induno, Lucio Fontana, Fausto Melotti e Bruno Munari.

Museu Gallerie d'Italia em Milão

Gallerie d’Italia

Horário de funcionamento: terça, quarta, sexta, sábado e domingo das 9:30 min. às 19:30 min., quinta-feira das 9:30 min. às 22:30 minutos.
Preço do bilhete: € 10. Entrada gratuita no primeiro domingo do mês.
Endereço: Piazza della Scala, 6.
Metrô: linhas amarela e vermelha, estação Duomo.

Museus do Castello Sforzesco

As coleções artísticas fazem do castelo um importante centro cultural.

Museu de arte Antiga: com quase 2000 peças, entre elas Pietà Rondanini de Michelangelo, é a coleção de esculturas da Antiguidade, da Idade Média e do Renascimento mais importante da Lombardia;
Pinacoteca: com cerca de 1500 obras, é uma das pinacotecas mais importantes da cidade;
Museu della Preistoria e Protostoria: dotado de painéis didáticos que contextualizam o material das coleções e ajudam a compreender a função e as técnicas de fabricação dos objetos expostos, o percurso mostra as principais culturas na Lombardia a partir do período Neolítico;
Museu Egípcio: apresenta os aspectos fundamentais da cultura egípcia;
Museu dos instrumentos musicais: é a segunda maior coleção de instrumentos musicais europeus e de outras partes do mundo da Itália e uma das mais completas da Europa;
Museu de arte decorativa: abriga peças excepcionais que mostram o trabalho dos mestres da escultura, da cerâmica, da ourivesaria, da tapeçaria e da tecelagem do século XI ao XVIII;
Museu do móvel: ilustra os 6 séculos de história dos móveis com peças produzidas entre o final do século XV e o século XX;
Raccolta delle stampe Achille Bertarelli: dedicada ao milanês Achille Bertarelli (1863-1938), a coleção conta com 1 milhão de gravuras históricas, populares e religiosas, entre elas mapas, monumentos, uniformes, retratos, calendários, postais, cardápios, cartões de vista, etc.;
Arquivo fotográfico: com 600.000 imagens, desde 1840 até os dias de hoje, é uma das mais importantes coleções fotográficas da Itália;
Biblioteca Archeologica e Numismatica: fundada em 1808, especializada em arqueologia e numismática, conta com 33.000 livros modernos, 1125 antigos, 700 jornais e arquivos históricos e pessoais de célebres arqueólogos e numismáticos;
Biblioteca Trivulziana: é uma biblioteca especializada em literatura e história do período humanístico-renascentista;
Arquivo Storico Civico: conserva arquivos históricos-civis desde 1385. Dispõe de uma biblioteca especializada em literatura, arte, história e tradições locais;
Biblioteca de Arte: com aproximadamente 91.000 livros, é uma das mais importantes instituições italianas especializadas no setor artístico;
Raccolta Vinciana: entre manuscritos e fotografias, constitui o maior centro de estudos de Leonardo da Vinci;
Il CASVA – Centro di Alti Studi sulle Arti Visibili (Centro de estudos avançados em artes visuais): entre as coleções do CASVA destacam-se arquivos importantes de arquitetura e desenho do século XX.

A Pietà Rondanini de Michelangelo

Horário de funcionamento dos museus: de terça a domingo das 9:00 h. às 17:30 minutos.
Preço do bilhete dos museus: € 5. Todos os dias a entrada é gratuita 1 hora antes do encerramento do museu e às terças-feiras, a partir das 14:00 horas.
Endereço: Piazza Castello.
Metrô: linhas vermelha e verde, estações Cadorna, Cairoli e Lanza.

GAM – Galeria de Arte Moderna

Vila Real

Vila Real

O prazer da visita é duplo: de um lado admira-se a arquitetura externa da Villa Reale e o seu belo jardim, do outro, a decoração interna e centenas de pinturas e esculturas de uma das mais completas coleções italianas dedicadas à arte do século XIX.
O percurso expositivo começa com Neoclassicismo, passa pelo Romantismo, pelo Realismo e pela Scapigliatura, e termina com o Divisionismo.
Entre as obras de pintura e escultura do Novecento destacam-se artistas italianos como Modigliani, Gino Rossi, Pio Semeghini, Filippo De Pisis, Arturo TosiCarlo Carrà, Giorgio Morandi, Mario Sironi e estrangeiros como Picasso, Matisse, Renoir, Vuillard, Rouault, Dufy.

Galeria de Arte Moderna

Galeria de Arte Moderna

Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo das 9:00 h. às 17:30 minutos.
Preço do bilhete: €5. A entrada é gratuita na terça-feira a partir das 14:00 h. e nos demais dias, a partir das 16:30 minutos.
Endereço: Via Palestro, 16.
Metrô: linha vermelha, estação Palestro.

PAC – Pavilhão de Arte Contemporânea

Fundado em 1947 em uma das alas da Galleria d’Arte Moderna, o PAC é um espaço expositivo dedicado à arte contemporânea e à promoção da realidade artística nacional e das novas tendências internacionais.

Padiglione Arte Contemporanea

Padiglione Arte Contemporanea

Horário de funcionamento: terça, quarta, sexta, sábado e domingos das 9:30 min. às 19:30 min., quinta-feira das 9:30 min. às 22:30 minutos.
Preço do bilhete: € 8.
Endereço: Via Palestro, 16.
Metrô: linha vermelha, estação Palestro.

Triennale Design Museum

Inaugurado em 2007, o museu oferece aos visitantes a possiblidade de descobrir a excelência do design italiano através de pontos de vista inéditos.
Não segue ordem cronológica ou por autor, a cada ano o museu é renovado, mudando os temas abordados e a sua composição.
As peças da coleção permanente testemunham a heterogeneidade da história do design italiano, a inovação e a experimentação que o tornaram célebre e reconhecido através de suas criações e dos seus grandes mestres.

Horário de funcionamento: terça, quarta, sexta, sábado e domingos das 10:30 min. às 20:30 min., quinta-feira das 10:30 min. às 23:00 horas.
Preço do bilhete: € 10.
Endereço: Viale Alemagna, 6.
Metrô: linhas vermelha e verde, estação Cadorna.

Museu do Teatro alla Scala

O museu foi inaugurado no dia 8 de março de 1913 e conta a história do Teatro alla Scala através de instrumentos musicais, quadros, figurinos e objetos de cena utilizados por grandes atores e cantores. Anexa ao museu, encontra-se uma biblioteca com mais de 10.000 volumes.
O bilhete do museu dá acesso à sala de espetáculos. Antes de comprar o bilhete para o museu do teatro, verifique se não está havendo ensaios. Em dias de ensaios, a sala de espetáculos fica fechada para o público. Aliás, mesmo quando podemos visitá-la, é através de um camarote fechado com vidro que podemos apreciar o interior da sala.

Foto: turismo.milano.it

Foto: turismo.milano.it

Horário de funcionamento: diariamente das 9:00 h. às 12:30 min. e das 13:30 min. às 17:30 minutos.
Bilhetes: € 7 para visitar o museu do teatro e a sala de espetáculo.
Endereço: Largo Ghiringhelli, 1. Piazza della Scala.
Metrô: linhas amarela e vermelha, estação Duomo.
*Atenção: quando há ensaios, a sala de espetáculos não é aberta ao público. Confirme na bilheteria antes de comprar os ingressos.

Casa-Museu Boschi Di Stefano

Aberta ao público em 2003, a casa onde habitava Antonio Boschi e Marieda Di Stefano abriga uma coleção de aproximadamente 300 obras.
A coleção representa um extraordinário testemunho da história da arte do século XX, de 1910 até o final dos anos sessenta, engloba pinturas, desenhos e esculturas de grandes artistas como Carrà, Fontana, De Chirico, Sironi, De Pisis e Boccioni.

Casa-museu Boschi di Stefano

Casa-museu Boschi di Stefano

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10:00 h. às 18:00 horas. Entrada gratuita.
Endereço: Via Giorgio Jan, 15.
Metrô: linha vermelha, estação Lima.

Casa-Museu Bagatti Valsecchi

A casa-museu Bagatti Valsecchi é o resultado de uma extraordinária história de colecionadores do final do século XIX, que teve como protagonistas os irmãos Fausto e Giuseppe Bagatti Valsecchi.
Os irmãos Bagatti Valsecchi fizeram a reestruturação de uma mansão da metade do século XVI e decoraram com os mais variados objetos dos séculos XV e XVI: quadros, pinturas, peças de tapeçaria, armas, cerâmicas, bronzes, joias, vidros, móveis e utensílios domésticos cuidadosamente coletados e restituídos ao uso original.
É uma das casas-museu mais bem conservada da Europa com esplêndidas relíquias do século XV e XVI.

Casa-museu Bagatti Valsecchi

Casa-museu Bagatti Valsecchi

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 13:00 h. às 17:45 minutos.
Preço do bilhete: € 9. Nas quartas-feiras o bilhete custa € 6.
Endereço: Via Gesù, 5.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estações San Babila e Montenapoleone.

Museu Inter e Milan no Estádio San Siro

Primeiro museu italiano a funcionar em um estádio, conta a história das duas equipes milanesas através de uma coleção única: camisas históricas, taças e troféus, chuteiras, objetos de arte e lembranças de todos os tipos que entraram na lenda do futebol mundial e, sobretudo, no coração dos torcedores.
A visita ao museu inclui um passeio pelo estádio San Siro com acesso ao verdadeiro percurso dos jogadores, que vai da zona mista, passando pelos vestiários, até à travessia do túnel de entrada dos jogadores em campo, com direito a uma pausa para a contemplação do estádio nas arquibancadas.

Foto: sansiro.net

Foto: sansiro.net

Preço do bilhete: € 17.
Horário de visita: diariamente das 9:30 minutos às 18:00 horas. O horário pode sofrer alterações em dias de jogo.
Endereço: Piazzale Angelo Moratti.
Metrô: linha roxa, estação San Siro.

Museu Nacional da Ciência e Tecnologia Leonardo da Vinci

O museu nacional da ciência e tecnologia Leonardo da Vinci é o maior museu científico e tecnológico da Itália, possui mais de 40.000 metros quadrados de extensão e dispõe de uma coleção que apresenta o desenvolvimento em ciência e tecnologia a partir dos desenhos de Leonardo da Vinci.
A coleção de modelos históricos de Leonardo foi feita para celebrar o quinto centenário do seu nascimento. Com base nos seus desenhos e manuscritos, foram realizados os 130 modelos em exposição. Além de projetos a serem desenvolvidos, Da Vinci também descrevia algumas obras já existentes, sugerindo melhorias ou um estudo mais aprofundado do tema.

Horário de visita: de terça a sexta das 10:00 h. às 18:00 h., aos sábados e domingos das 10:00 h. às 19:00 horas.
Preço do bilhete: € 10.
Endereço: Via San Vittore, 21.
Metrô: linhas verde, estação S. Ambrogio.

Villa Necchi Campiglio

Projetada pelo arquiteto Piero Portaluppi e construída entre os anos de 1932 e 1935, a vila Necchi Campiglio permanece intacta tanto internamente, quanto externamente: jardim, piscina e quadra de tênis.
Arquitetura, objetos decorativos, móveis e coleções de arte traduzem o elevado padrão de vida dos proprietários, expoentes da alta burguesia industrial da Lombardia. Os banheiros, a cozinha, a área de serviço e os escritórios servem de testemunho das atividades cotidianas.
O percurso expositivo também conta com coleções de obras de arte do início do século XX doadas por Claudia Gian Ferrari e com pinturas e objetos de arte decorativos do século XVIII doados por Alighiero de’Micheli.

Villa-Necchi-Campiglio-Milao

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10:00 h. às 18:00 horas.
Preço do bilhete: €9.
Endereço: Via Mozart, 14.
Metrô: linha vermelha, estação Palestro.

Instituto dos cegos – Mostra: Diálogo no escuro

Uma viagem de 1 hora e 15 minutos na escuridão total que transforma um simples passeio no jardim ou a degustação de um café numa experiência extraordinária.

O Diálogo no escuro é um percurso que foi criado em dezembro de 2005 pelo Instituto dos cegos de Milão. É uma mostra que não mostra, diferencia-se das mostras convencionais pela ausência total de luz e pelo fato de que os visitantes devem confiar, exclusivamente, nos quatros sentidos: tato, audição e olfato para explorarem o ambiente.
Em suma, um desafio ao alcance de qualquer pessoa disposta a tentar.
Grupos de 8 pessoas, acompanhados de guias cegos, atravessam por ambientes sem luz que reproduzem situações reais.
Pode parecer banal, mas não é. Depois de atravessar a entrada, a fronteira entre a luz e a escuridão remete os visitantes a uma situação jamais experimentada, na qual é necessária aprender uma outra forma de ver.
Uma escuridão assim profunda desorienta, desconcerta as pessoas que estão habituadas a confiar na visão. Mas é também uma oportunidade de descobrir novas dimensões num mundo surpreendentemente simples.
Na verdade, não se trata de descobrir uma realidade diferente, mas de redescobrir, de outras maneiras, o mundo já conhecido. No escuro, o café tem um sabor diferente, a rosa tem um outro perfume.
O Diálogo no escuro não é uma simulação da cegueira, mas um convite para a percepção e a comunicação de forma mais profunda e intensa, proporcionada pela ausência da luz.
Uma experiência para descobrir que a vida das pessoas que não enxergam não é triste, nem vazia, só é diferente.

Horário de funcionamento: nas terças e quartas das 9:45 min. às 16:00h., nas quintas e sextas das 9:45 min. às 16:00h. e das 18:30 min. às 20:30 min., aos sábados das 14:15 min. às 21:00 h. e aos domingos das 11:15 min. às 18:15 minutos. No verão, nas terças e quartas das 14:30 min. às 18:30 min. e nas quintas, sextas e sábados das 14:30 min. às 20:30 minutos.
Preço do bilhete: € 15.
Endereço: Via Vivaio, 7.
Metrô: linha vermelha, estação Palestro.

Civico Museo Archeologico

O museu arqueológico destaca-se pela atividade científica e pela publicação precisa de suas coleções: testemunhos arqueológicos da Milão Romana e Medieval, seção etrusca, seção grega, seção medieval (Alta Idade Média) e um percurso dedicado à música.

Museu Arqueológico

Museu Arqueológico

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 9:00 h. às 13:00 h. e das 14:00 h. às 17:30 minutos.
Preço do bilhete: € 5.
Endereço: Corso Magenta, 15.
Metrô: linha vermelha e verde, estação Cadorna.

Casa-museu Alessandro Manzoni

O museu Manzoniano encontra-se na casa onde o escritor viveu com sua família desde 1814 até 1873.
É possível visitar o escritório e o quarto de Alessandro Manzoni e ver alguns documentos e manuscritos.
Museus em Milão Casa-museu Alessandro ManzoniHorário de funcionamento: de terça a sexta das 9:00 h. às 16:00 horas. Entrada gratuita.
Endereço: Via Gerolamo Morane, 1.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estação Duomo.

Museu Poldi Pezzoli

O museu é uma organização sem fins lucrativos, fundada pelo colecionista Gian Giacomo Poldi Pezzoli em 1881.
É uma das casas-museus mais importantes da Europa. Abriga uma refinada coleção artística do século XIX.
A residência aristocrática do nobre Pezzoli é palco de exposição de uma coleção de quadros italianos Renascentistas e de uma coleção única de objetos decorativos: armas, porcelanas, vitrais, têxteis, relógios e joias.

Preço do bilhete: € 9.
Horário de funcionamento: de quarta a segunda das 10:00 h. às 18:00 horas.
Endereço: Via Manzoni, 12.
Metrô: linhas vermelha e amarela, estação Duomo.

Museu del Risorgimento

A vasta coleção de quadros, gravuras e relíquias conservada no Museo del Risorgimento ilustra o período histórico que compreende a primeira campanha de Napoleão Bonaparte na Itália em 1796 até a anexação de Roma ao Reino da Itália em 1870.
O percurso expositivo está organizado cronologicamente através de 15 salas temáticas e 2 salas temporárias, destacando-se: o manto da coroação de Napoleão Bonaparte na Itália e o estandarte da Legione Lombarda Cacciatori a cavalo, o primeiro tricolor italiano.
Museus em Milão Cultura e Arte em Milão Museu do RisorgimentoHorário de funcionamento: de terça a domingo das 9:00 h. às 13:00 h. e das 14:00 h. às 17:30 minutos.
Preço do bilhete: € 5.
Endereço: Via Borgonuovo, 23.
Metrô: linha verde e amarela, estações Lanza e Montenapoleone.

Museu Studio Francesco Messina

Aberto em 1974, o museu instalado na antiga igreja S. Sisto, expõe cerca de 80 esculturas (gesso, barro, bronze e cera) e em torno de 30 obras em papel do artista Francesco Messina.
Pontos turísticos em Milão Museus de arte em MilãoHorário de funcionamento: de terça a sexta das 10:00 h. às 14:00 h. e aos sábados das 14:00 h. às 18:00 horas. Entrada gratuita.
Endereço: Via San Sisto, 4/A.
Metrô: linhas amarela e vermelha, estações Duomo e Missori.

Palácio Morando Costume Moda Immagine

A exposição abrange dois percursos: o primeiro engloba a pinacoteca com uma coleção de pinturas, esculturas e gravuras que testemunham a evolução urbanística e social de Milão desde a segunda metade do século XVII até os primeiros anos do século XIX, o segundo apresenta as salas da residência nobre, mostrando a decoração do século XVIII através de móveis e objetos de ornamentação originais da época.
Em janeiro de 2010, o museu foi enriquecido com uma coleção (Moda e Costume del Comune di Milano) de quase 6.000 peças de roupas, acessórios e sapatos (do fraque ao leque) dos séculos XVIII ao XX.
Turismo em Milão Cultura e Museus em MilãoHorário de funcionamento: de terça a domingo das 9:00 h. às 13:00 h. e das 14:00 h. às 17:30 minutos.
Preço do bilhete: € 5.
Endereço: Via Sant’Andrea, 6.
Metrô: linha vermelha e amarela, estações San Babila e Montenapoleone.

Museu interativo do Cinema (MIC)

Visitar o MIC significa ter a oportunidade de assistir filmes e desenhos animados, de montar, desmontar e dublar sequências de filmes, de aprofundar o conhecimento cinematográfico, escolhendo o tema por autor, por título ou por época e de conectar-se com as cinematecas e com os arquivos de filmes de todo o mundo.
O foco é o cinema milanês e os grandes autores de Milão.

Museo Interattivo del Cinema

Museo Interattivo del Cinema

Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 16:00 h. às 18:00 h. e aos domingos das 15:00 h. às 19:00 horas.
Preço do bilhete: € 5,50.
Endereço: Viale Fulvio Testi, 121.
Metrô: linha roxa, estação Bicocca.

Museu della Permanente

A sociedade de Belas Artes e Exposição Permanente possui uma coleção constituída por mais de 300 obras entre pinturas, esculturas e gravuras do final do século XIX e do século XX. Também dispõe de um arquivo histórico e fotográfico relativo ao Palazzo dell’Ente desde o seu início até os dias de hoje.

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10:00 h. às 13:00 h. e das 14:30 min. às 18:30 minutos.
Endereço: Via Filippo Turati, 34.
Metrô: linha amarela, estação Turati.

Museu Diocesano

A coleção do museu é composta por mais de 700 obras desde o século IV até os dias de hoje.
Entre os inúmeros tesouros artísticos destacam-se a coleção Fondi Oro, aproximadamente 40 quadros pintados nos séculos XIV e XV, a maioria na Toscana, e as esculturas de Lucio Fontana.

Museu Diocesiano

Museu Diocesiano

Preço do bilhete: € 8. Nas quartas-feiras custa € 4.
Horário de visita: de terça a domingo das 10:00 h. às 18:00 horas.
Endereço: Corso di Porta Ticinese, 95.
Metrô: linhas verde e amarela, estações S. Ambrogio e Missori.

Hangar Bicocca

O Hangar Bicocca é um espaço dedicado à produção, exposição e promoção da arte contemporânea.
Dispõe de um calendário repleto de eventos gratuitos: HB Kids, que compreende percurso criativo, filme e atividades para as crianças; HB Public, que propõe exibição de filmes, visitas guiadas, encontros com diretores e artistas e passeios de bicicleta para explorar a região; HB School, com atividades didáticas disponíveis para todas as escolas.

Hangar Bicocca

Hangar Bicocca

Horário de funcionamento: de quinta a domingo das 11:00 h. às 23:00 horas. Entrada gratuita.
Endereço: Via Chiese, 2.
Metrô: linha roxa, estação Ponale.

Fabbrica del Vapore

A antiga fábrica de bondes e locomotivas foi transformada num laboratório de ideias e experiências criativas, objetivando motivar os jovens, proporcionando-lhes a oportunidade de desenvolver o talento e a criatividade.
Mostras, eventos e iniciativas culturais ocorrem na Fabbrica del Vapore ao longo do ano.

Fabbrica del Vapore

Fabbrica del Vapore

Horário de funcionamento: de segunda a sábado das 8:00 h. às 19:00 horas. Entrada gratuita.
Endereço: Via Procaccini, 4.
Metrô: linha verde, estação Garibaldi.

Rotonda della Besana

A arte do século XVIII adquiriu forma nesse monumento construído em 1695 como cemitério do hospital Maggiore.
Dedicada às crianças milanesas, o pórtico abriga o museu das crianças (Museo dei Bambini) e recebe diferentes tipos de mostras.

Rotonda della Besana

Rotonda della Besana

Horário de funcionamento: segunda das 9:30 min. às 15:30 min., de terça a sexta das 9:30 min. às 18:30 min. e sábado e domingo das 10:00 h. às 19:00 horas.
Endereço: Via Enrico Besana, 12.
Metrô: linha amarela, estação Crocetta.

Spazio Oberdan

O espaço é composto por uma sala expositiva de 700 metros quadrados destinada a mostras de arte e de fotografia e por um auditório com cerca de 200 lugares reservado a exibições cinematográficas, conferências, encontros, apresentações de livros e espetáculos musicais.
O preço do bilhete varia conforme a programação.

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10:00 h. às 21:30 minutos.
Endereço: Viale Vittorio Veneto, 2.
Metrô: linha vermelha, estação P.ta Venezia.

Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.


Booking.com

Autor: Simone Betoni

14 Comentários

  1. Natalia disse:

    Eu tava tão perdida ontem tentando decidir qual museu valia a pena ir. Queria ter achado seu site antes. Ele é excelente! Parabéns mesmo.

  2. Rosane Abreu Nascimento disse:

    Bom dia
    Gostaria de saber onde comprar entradas para visitar o museu do Teatro alla Scala.
    Gostei muito do seu site.

  3. Ana Carolina Castro disse:

    Olá Simone!
    Primeiramente Parabéns pelo site! Será minha primeira trip para Itália e as dicas ajudaram muito!
    Só fiquei um pouco chateada pois não consegui comprar meu ingresso antecipado para ver a Ultima Ceia. Chegarei em Milão dia 02/dez 🙁 e fico até 04. Há uma outra alternativa que possa me sugerir?!
    Obrigada!
    Abraços
    Ana Carol

  4. Rute disse:

    Ótimas dicas. Obrigada! 🙂

  5. sofia disse:

    Olá,

    Entrei no site do GAM e queria confirmar, a entrada é mesmo gratuita depois das 16:30? Obrigada!

  6. FERNANDO vASCONCELOS disse:

    Muito bom este site, vc está de parabéns,Simone Betoni.

  7. Kika concheso disse:

    Muito boas dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *