O que fazer em Gênova Itália

by · 01/11/2017

Era uma vez um navegador que não tinha medo das águas infinitas do oceano Atlântico, suscetíveis a catástrofes e habitadas por terríveis monstros marinhos.

Estudando as rotas mais modernas de navegação e baseando-se nos relatos dos viajadores famosos, sobretudo Marco Polo, o objetivo do navegador era atravessar o Atlântico e chegar à Ásia.

Sem conseguir um patrocinador para a empreitada, oito anos mais tarde, o navegador acabou descobrindo a América (1492).

O navegador era Cristóvão Colombo, o personagem mais ilustre de Gênova.
Como ir de Milão a Gênova

De Milão a Gênova de carro, são em torno de 150 quilômetros e € 10 de pedágio.

De trem, o percurso dura pouco mais de uma hora e meia e as passagens custam entre € 9 e € 27.
Dica

A maioria dos turistas que visita Gênova, está a caminho das Cinque Terre. São poucos os que reservam um dia para conhecer a cidade.

Nós ficamos um dia (a caminho das Cinque Terre) e foi pouco, não tivemos tempo para visitar quase nada.

A cidade é linda e tem muita coisa bacana para fazer por ali. A dica é dormir por lá uma noite e depois seguir viagem.
O que fazer em Gênova na Itália

O centro histórico de Gênova abriga quarenta e dois palácios antigos, tombados como patrimônio mundial da humanidade pela Unesco por manifestarem uma identidade econômica e social única, que deu início a arquitetura urbana moderna na Europa.

Os palácios que integram a lista da Unesco ficam na via Garibaldi (antiga Strade Nuove) e são conhecidos como palazzi dei rolli.

Os palazzi dei rolli, eram as casas dos nobres da época. Construídas entre os séculos XVI e XVII, representavam a opulência de Gênova e faziam parte do registro oficial dos cidadãos (rolli), através do qual eram escolhidas para hospedar as pessoas ilustres que visitavam a cidade.

Os destaques são os palácios Bianco, Rosso, Podestà e Tursi.

A seiscentos metros do palácio Rosso, na via Garibaldi, está a catedral de San Lorenzo, que foi construída no final do século XI e conserva as cinzas de São João Batista, o patrono da cidade.

A principal praça de Gênova é a De Ferrari, que fica pertinho da catedral e é rodeada por prédios lindíssimos com uma fonte no centro.

A casa onde Cristóvão Colombo morou durante os seus primeiros anos de vida, também fica no centro histórico, ao lado da Porta Soprana, uma das antigas portas de entrada da cidade.

No porto antigo de Gênova, que fica a pouco mais de um quilômetro do centro histórico, estão o famoso Acquario di Genova, o maior aquário da Europa; o elevador panorâmico Bigo, que proporciona uma vista de 360 graus do porto e da cidade; a Biosfera, uma estrutura esférica feita de vidro e aço que abriga um pedacinho da flora e fauna das florestas tropicais; o barco Galeone Neptuno, construído para o filme Piratas de Roman Polanski gravado em 1986; uma pista de patinação no gelo; o Galata museo del mare, o maior museu marítimo do Mediterrâneo; a igreja de San Marco al Molo e uma loja da Eataly.

Com 76 metros de altura, o símbolo de Gênova é a lanterna, o farol mais alto do Mediterrâneo e o segundo mais alto da Europa.
Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.

Booking.com

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *