O BLOG

O Blog
by · 28/04/2014

O Guia De MilãoEu, como uma boa sagitariana, adoro viajar, aliás, não só viajar, como também mudar de cidade, mudar de país. Nasci em Londrina, morei em Natal, em João Pessoa, em Porto Alegre, em Lisboa e, há mais de 1 ano, moro em Milão.

O principal objetivo das minhas viagens é sempre a comida, basicamente eu viajo pra comer, comer bem e conhecer a gastronomia local. Quando eu morava no Brasil, meu “livro” de cabeceira era o guia da Veja – O melhor da cidade. Adorava ler os artigos sobre os melhores bares, restaurantes e comidinhas de cada parte do Brasil e confesso que conheci quase todos os lugares recomendados pela Veja de quase todas as cidades. Começava desbravando a minha cidade, depois viajava para conferir os melhores das outras cidades. As sugestões eram sempre perfeitas, tanto em relação à comida, quanto em relação ao local e ao preço.
Desembarquei em Lisboa com o guia debaixo do braço. Quando cheguei em Milão, me senti perdida, cadê o melhor da cidade?

Por que Milão? A Veja não tem um guia com o melhor de Milão…
Vim para Milão porque numa dessas minhas andanças, me apaixonei por um italiano, na época, estava começando a fazer o mestrado em Lisboa, ficamos nas idas e vindas por mais de 2 anos. Mestrado feito, diploma na mala: destino Milão.
Cheguei sem falar uma palavra em italiano, achando que todos os italianos falavam sempre muito alto e com as mãos (o que é verdade), que todos os restaurantes tinham as mesas cobertas com toalhas em xadrez vermelho e branco, que todos os homens eram lindíssimos e bem vestidos (que não se permitiam comprar sapatos de má qualidade) e que seria o paraíso da pizza, da pasta e da polenta.

Surpresa número 1: os italianos são extremamente simpáticos e receptivos, mas nem todos são modelos da Hugo Boss e nem todos se vestem maravilhosamente bem.

Surpresa número 2: meu namorado, que é do sul da Itália, nem sabia o que era polenta! Epa, peraí, como é que você não sabe o que é polenta? É italiano de onde? Do Paraguai?
Eu fiquei chocada e ele, surpreso: Onde é que você comeu polenta? No Brasil, uai. Uma das maiores colonizações do Brasil foi a de italianos.

A partir daí começou uma aula de história, de geografia e de gastronomia.
A Itália é dividida em 20 regiões, para nós, estados, e cada região tem suas especificidades, sejam elas climáticas, gastronômicas, culturais, sociais, e o namorado é de Caserta, uma cidade bem pequeninha que fica ao lado de Nápoles no sul da Itália, é da região da pizza, da mozzarella di bufala, do baba (pronuncia-se babá, um bolinho maravilhoso embebido em rum) e do limoncello (licor de limão), enquanto que Milão é que é a terra da polenta.

Resumindo e concluindo, nem todos os restaurantes têm a famosa toalhinha xadrez, mas se você está a fim de aprender um bocadinho de história e geografia, descobrir segredinhos locais, saber o que visitar, como locomover-se e, sobretudo, onde comer bem em Milão, veio pro lugar certo.

Tags: Blog de viagem de Milão na Itália

Autor: Simone Betoni