Casamento na Itália

by · 22/01/2015

Recebi estas fotos da noiva, acompanhada da seguinte pergunta: Quem era a inglesa com quem você estava conversando?
a festa do casamento na Itáliacasamento na Itáliao guia de milão casamento na Itália

Cultura Italiana o casamento

A inglesa

Pra falar bem a verdade, eu não me lembrava que ela era inglesa, tampouco me lembro do nome dela.
Mas a verdade é que casamento na Itália é o ó. O povo entope-se de comida e depois vai embora.

O meu primeiro casamento aqui foi o da irmã do Carmine, o local era bacana, as entradas eram fabulosas e havia um trio tocando jazz.
Eu comi tanto no buffet, jurando que era o jantar, que os meus olhos se encheram de lágrima quando eu descobri que ainda tinha que remar mais 3 pratos: um risoto, uma carne e uma massa, tudo bem levezinho.
Missão cumprida, vamos beber e dançar para fazer a digestão, pensava eu, afinal, já havia bebido o suficiente para dançar durante umas 3 horas, e comido o suficiente para dançar por pelo menos 3 meses.
Quando saímos da sala de jantar, fomos encaminhados ao buffet de doces (ainda mais essa) no mais profundo silêncio. Perguntei pro Carmine, já pra lá de Marrakesh: Cadê a banda? Cadê a música?
E o Carmine me olhou com uma cara de quem foi pego de surpresa: Que banda? Que música?
E eu: Como assim, não é um casamento? Não vai ter música?
Pois é, casamento na Itália, de praxe, não tem música.
Moral da história, lá fiquei eu, bêbada, conversando com uma das musicistas, que eu achava que era portuguesa, mas que na verdade só sabia a letra de uma bossa nova brasileira e não falava uma palavra em outra língua que não fosse a italiana.
Detalhe: nessa altura, eu não falava uma palavra em italiano.

O segundo casamento foi de um amigo de infância do Carmine, casal descolado, lugar incrível: Costa Amalfitana, a quase duas horas de carro de Caserta.
Como eu já conhecia o esquema, comi as entradas com moderação. Só esqueci de fazer o mesmo com as bebidas.
A história foi a mesma, buffet, jantar e buffet de doces. Quando terminamos de comer, à meia-noite, fomos gentilmente convidados a nos retirar.
Peraí, depois de quase 2 horas de viagem, a festa, ou melhor, o jantar acaba assim, à meia-noite? E o povo cheio de toddynho na cabeça tem que fazer mais 2 horas, em meio a muitas curvas, para voltar a Caserta?!
E mais uma vez, lá fiquei eu, bêbada, conversando com as garçonetes. Nessa altura, o nível do meu italiano era o básico.

O terceiro casamento, foi de outro amigo de infância do Carmine, em Nápoles.
Nem vale a pena eu comentar porque foi rigorosamente igual os outros, ou melhor, depois do jantar, teve banda, que não tocou nem por 1 hora, visto que nós terminamos de jantar às onze e os casamentos na Itália acabam à meia-noite, pelo menos nos 3 que eu fui.
Outro detalhe fantástico, depois do casamento, a tradição no sul da Itália, é de os noivos saírem para tirar fotos pela cidade, o que dura em torno de 2 horas, e em alguns casos, especificamente neste caso, as bebidas alcóolicas só são servidas quando os noivos chegam ao local da recepção.
Resumo da ópera, quando os noivos chegaram, eu estava com uma sede de anteontem e pra variar, enfiei o pé na jaca, e pra variar, terminei a noite, bêbada, cantando a mesma música italiana, consecutivamente, até chegar em casa.
Detalhe: Nápoles fica a quase 40 quilômetros de Caserta.
Nessa altura, o meu nível de italiano era B2.

Estas fotos são do quarto casamento, que foi fantástico, teve música até às 4 da manhã, e mesmo assim, eu terminei a noite bêbada, conversando com uma inglesa.
Detalhe: o bar funcionou até o final da festa.
Nível de inglês: fluente, deve ter sido por isso.
dicas de casamento na Itália o guia de Milãoa festa de casamento na Itália

Ainda sem hotel? Faça a sua reserva para Milão ou qualquer outra cidade do mundo por aqui.
Se você fizer a reserva utilizando a caixa do Booking abaixo, nós ganhamos uma comissão, assim, além de você conseguir um hotel bacana, pagando menos, ainda dá uma força para recompensar o trabalho do blog sem pagar nada a mais por isso, aliás, quem reserva pelo Booking recebe desconto em cima do preço normal do hotel. Quanto antes você fizer a sua reserva, mais baixos serão os preços.



Booking.com

Artigos relacionados:

8 Comentários

  1. Tanny disse:

    Depende da região. Moro na prov. de Bergamo. Aqui os casamentos normalmente são às 11 da manhã, o almoço começa às 13 com um mega aperitivo que começa só quando os noivos chegam (a fuga para as fotos é lá pelas 17, quando se faz uma pausa depois dos segundos pratos de peixe. Lá pelas 18 servem a carne, depois os queijos…o bolo é cortado lá pelas 8, depois disso é servido o café e a Dj começa a se preparar. Enquanto o povo dança é servido um buffet com frutas, cascata de chocolate, confetes de diversos sabores. Normalmente termina lá pela uma da madrugada. Em alguns casos os amigos mais próximos saem dali com os noivos e a festa continua na casa de um deles, fazem uma spaghettata ou servem salames, pães e vinho. Fiz duas festas de casamento, no Brasil e aqui. Todas as duas muito animadas. Já faz 15 anos…

  2. Alice disse:

    Ufff… e bem disso que tenho medo ! De meu casamento ser um porre , todo mundo duro, sentadinhos e só observando! Vou me casar em outubro desse ano na toscana com meu maridinho italiano. Porém não vai ter brasileiros, só meus pais e um casal de amigos e eu festeira de plantão aqui no Brasil tenho muito medo de não conseguir me divertir na minha própria festa…. so falta eu ter que ficar bêbada pra perder a vergonha e ir dançar sozinha enquanto todo mundo só observa. Não vou abrir mão de ter música após o jantar! Estou tentando organizar um casamento fino mas sem perder a alegria das festas que fazemos aqui…difícil tarefa!

    • Simone Betoni disse:

      Alice, bebe uns vinhozinhos para aquecer e depois coloca a italianada para dançar :D.
      O importante é você aproveitar, afinal, a festa é tua.
      Espero que o teu casamento seja fantástico.
      Abraço,

  3. jessica disse:

    Não sei como são os amigos desse senhor Carmine mas não é verdade que todos os casamentos são assim, para falar a verdade nunca estive num casamento chato como esses que você presenciou!! O seu artigo até ofende! Vou me casar daqui uns meses e meu casamento não será desse jeito, pelo contrário boa comida e bebidas sim mas com muito diversão!!! Música e brincadeiras!! Espero que os meus convidados brasileiros não leiam as suas palavras pois teriam uma impressão péssima e completamente falsa! Tenha um bom dia.

    • Simone Betoni disse:

      Jessica, em relação aos amigos do Carmine: inteligentes e divertidos.
      Sinto muito por você ter se sentido ofendida com o meu post, não foi essa a minha intenção: o blog, além de ser um guia de Milão e de algumas outras cidades italianas para os nativos do português, retrata as minhas experiências na Itália e, infelizmente, os casamentos nos quais eu estive presente, foram do jeito que eu descrevi…
      Não se preocupe com os seus convidados brasileiros porque eles se encarregarão de fazer a festa ;-). Eu me casei em setembro e, além do jantar fabuloso, a festa foi pra lá de animada. Verdade seja dita, 90% dos convidados italianos foram embora à meia-noite, mas os brasileiros, literalmente, fizeram a festa :D.
      Dica: brasileiro não precisa de brincadeiras, nem de animadores, muito típico na Itália, música e bebida são mais do que suficientes.
      Bom casamento pra você.
      Abraço,

  4. Deyse Ribeiro disse:

    Adorei!!!! Ri muito porque me identifiquei!!! é mesmo assim!!! abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *